Sexta-feira, 24 de Setembro de 2021
HOME img A RÁDIO img PROGRAMAÇÃO img EQUIPE img NOTÍCIAS img CHAT img PROMOÇÕES img ANÚNCIE img FALE CONOSCO  
GALERIA DE FOTOS PARCERIAS COMO OUVIR? SUGESTÕES MURAL DE RECADOS AGENDA DE EVENTOS VIDEOS  
   
img   img
Por 7 votos a 4, STF decide pela validade da Lei da Ficha Limpa já para 2012
Por 7 votos a 4, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram nesta quinta-feira (16) pela constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, que determina a inelegibilidade, por oito anos, de políticos condenados em segunda instância, cassados ou que tenham renunciado para evitar a cassação, entre outros. Com a decisão, a lei já vale para as eleições municipais deste ano.

A maioria foi atingida com o voto do ministro Ayres Britto, segundo a votar na sessão de hoje, depois de Ricardo Lewandowski, que abriu a sessão. Ambos acompanharam Joaquim Barbosa, que julgou a lei completamente constitucional. Também seguiu o entendimento de Joaquim a ministra Rosa Weber.

Britto elogiou a lei, que nasceu da assinatura de mais de 1,3 milhão de eleitores. "A iniciativa popular plenifica a democracia, o que confere à lei, se não a hierarquia maior, um tônus de legitimidade ainda maior, ainda mais denso. Essa lei é fruto do cansaço, da saturação do povo com os maus tratos infligidos à coisa pública."

Os ministros Luis Fux e Cármen Lúcia também foram favoráveis à lei, apesar de terem feito uma pequena ressalva quanto ao tempo de inelegibilidade no caso de condenação criminal.

Marco Aurélio foi o último a votar favoravelmente à constitucionalidade da lei, mas contrariamente à sua retroatividade, ou seja, contra a aplicação das regras criadas pela Lei da Ficha Limpa a fatos anteriores à sua edição.

A tese de que a Lei da Ficha Limpa ofende o princípio da presunção da inocência - por tornar inelegível o candidato condenado por decisão da qual ainda pode recorrer - foi refutada pelos ministros.

"Estamos diante de uma ponderação entre dois valores constitucionais de mesmo nível [a presunção de inocência e a vida pregressa do candidato]. A Lei da Ficha Limpa busca proteger os valores de moralidade e probidade na política. É uma opção legislativa legítima que foi feita pelo Congresso Nacional", afirmou Lewandowski.

Cezar Peluso, Celso de Mello, Dias Toffoli e Gilmar Mendes votaram contra a constitucionalidade da lei. A Lei da Ficha Limpa, de 2010, é de iniciativa popular e foi apresentada ao Congresso após a assinatura de mais de 1,3 milhão de eleitores.


Fonte: Paraíba Já


Notícia Postada em 17/02/2012


  VEJA TAMBÉM!

[25/11/2014] - REAÇÃO: “Quem não estiver com o governo peça exoneração”, recomenda Ricardo
[25/11/2014] - Polícia Federal paralisa atividades por 48 horas na Paraíba
[25/11/2014] - Maísa Cartaxo deve ser o nome escolhido para vice na chapa de Veneziano Vital do Rêgo
[25/11/2014] - Polícia prende acusado de praticar atos libidinosos com criança de 6 anos em João Pessoa
[25/11/2014] - Moradores interditam BR-230 próximo ao Porto de Cabedelo; Postos já começam a ficar sem combustível
[25/11/2014] - "Estão tentando criar uma situação para que eu pareça o causador do rompimento", declara RC
[25/11/2014] - DONA INÊS-PB. LADRÃO É PRESO POR POLICIAIS DO RN, COM APOIO DE POLICIAIS DA PB. O ACUSADO FOI ALVEJADO.
[25/11/2014] - Dupla é apreendida após roubar moto de sargento da polícia em Guarabira, no Brejo
[24/11/2014] - Inquérito apura denúncia de abuso cometido por padre na Paraíba
[24/11/2014] - Petrobras abre inscrições nesta segunda-feira com salário de R$ 8 mil

img   img
 
  NO AR
img
Programa: Talismã Fm
Com: O Orgulho da Gente!
Até as: 24:00 hs. No AR pra você
Email:
 
  RECEBA AS ATUALIZAÇÕES
img
Rádio Talismã 99,3 FM
Receba as atualizações do site direto em seu e-mail!
NOME:
E-MAIL:
 
  PEÇA SEU SOM
img
Seu nome:
Cidades / Estado:
Pedido / Mensagem :
 
  OUVINTE DO MÊS cadastre-se  
img
 
  TWITTER
img
 
  ENQUETE
img

Nenhuma Enquete encontrada!

 
  AGENDA
img
Nenhum registro encontrado!
 

© 2011 - www.talisma993fm.com.br - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por PC GOLD INFORMÁTICA